"É PROVÁVEL QUE EM QUALQUER LUGAR A QUALQUER HORA, ALGO DE IMPROVÁVEL ACONTEÇA" Aristóteles

3 - Como Proceder em Situações de Emergência

Tal como uma situação de socorro directo a uma vítima em que é preciso adoptar o mais rápido possível atitudes e procedimentos que visam salvar a vida da pessoa, também existem outras situações, em que não parecendo ter a ver directamente com primeiros socorros, temos que adoptar procedimentos que visem salvar a nossa vida ou a de outros que estão perto de nós.

A qualquer momento pode-se estar perante uma situação de emergência em que a nossa vida possa estar em risco e em que precisamos de ter consciência de alguns procedimentos que nos possam salvar.

Neste sentido, poderemos entre outras, algum dia estar algumas situações que precisamos de ter bases que nos permitam proceder com eficácia e segurança, nomeadamente:


3.1 – COMO PROCEDER NUM INCÊNDIO

Num incêndio devem-se adoptar as seguintes atitudes:

  • Ao perceber indícios de incêndio (fumo, cheiro a queimado, estalidos, etc.) deve-se verificar esta situação a uma distância segura;
  • Após a verificação e confirmando-se o incêndio, deve-se de imediato dar o alerta, ligando 112 ou accionando o alarme de incêndio, caso exista;
  • Caso não se saiba ou não se consiga combater o fogo, deve-se sair de imediato do local, fechando as portas e as janelas por onde se passa, de forma a criar uma barreira ao fogo e, por outro lado dificultar o acesso do fogo ao oxigénio. Não se deve trancas essas portas e janelas porque posteriormente as equipas de socorro poderão ter necessidade de as abrir;
  • À saída deve-se sempre tentar desligar o gás e a electricidade;
  • Não se deve perder tempo a tentar salvar quaisquer objectos. Nunca se deve esquecer das reais prioridades, a vida é o mais importante. Mesmo que o fogo esteja em divisões diferentes, o fumo poderá intoxicar e ficar inconsciente em poucos minutos;
  • Deve manter-se vestidos, porque a roupa servirá de obstáculo ao calor intenso e também ajudará a evitar a desidratação;Nunca se deve usar o elevador, porque normalmente eles são desligados na chegada dos bombeiros e, não se deve correr pelas escadas porque em caso de queda poder-se-á efectuar uma fractura ou impedir a passagem de outras pessoas;
  • Em caso de fumo intenso deve-se manter junto ao chão, pois o oxigénio irá manter-se nessa área, e usar, se possível, um lenço ou uma toalha molhados sobre o nariz e a boca.

Caso não se consiga sair do local onde existe o incêndio, deve-se:


  • Manter-se junto a uma janela, de forma a sinalizar para o exterior a sua posição;
  • Fechar a porta do compartimento onde está e isolar as frinchas com panos, para impedir o fumo de entrar;
  • Caso haja possibilidade do fogo invadir esse compartimento, deve-se atirar pela janela os objectos que possam arder facilmente, tais como papeis, cortinas, tapetes, etc.



3.2 – COMO PROCEDER NUM SISMO

Numa situação de um sismo quando se está em casa, deve adoptar entre outras medidas:
  • Evitar o pânico e acalmar as pessoas que estão consigo. Muitas das vezes o pânico gerado por uma situação destas faz com que as pessoas tomem atitudes precipitadas e acabem por se ferirem, além de perderem o controlo da situação;
  • Se tomar a decisão de ir para a rua, nunca deve utilizar os elevadores, porque existe a possibilidade de avaria, corte da electricidade ou queda;
  • Se estiver num grande edifício, por exemplo um edifício de diversos andares ou um centro comercial, nunca se precipite para a rua. Imensas pessoas vão ter a mesma atitude e irão bloquear os acessos ou criar uma grande confusão perto das saídas o que fará com que seja perigoso estar nessa confusão. Saia apenas quando a situação acalmar;
  • Ao sair, se conseguir, desligue a electricidade, água e gás;
  • Mantenha-se afastado de espelhos e janelas porque a quebra dos vidros poderá fazer com que caiam sobre si e crie ferimentos. Afaste-se também de chaminés porque as mesmas poderão cair;
  • Proteja-se no vão das portas interiores ou num canto da casa, de forma aproveitar a protecção das vigas que servirão de reforço na possibilidade da queda de paredes e tectos. Na impossibilidade de o fazer, pode proteger-se debaixo de uma mesa ou cama, mas tendo sempre atenção que estes equipamentos poderão não ser suficientemente fortes para sustentar a queda, por exemplo de um tecto ou mobiliário.

Caso esteja já na rua no início de um sismo ou venha posteriormente para a rua, deverá:
  • Dirigir-se para um local calmo e seguro. Um local onde esteja muita gente aglomerada, mesmo que seja no meio de uma rua, não é um local calmo e poderá de um momento para o outro, por motivo de confusão, deixar de ser um local seguro. Neste sentido deve, enquanto a situação não acalmar manter-se afastada e aguardar acalmia do sismo;
  • Enquanto durar o sismo não deverá voltar para a sua habitação, nem para dentro de qualquer edifício;
  • No exterior, deverá afastar-se de edifícios velhos porque correm um risco muito elevado de ruírem, e afastar-se edifícios altos porque em caso de queda de algum objecto, quando atingir o solo, poderá provocar ferimentos muito graves ou até mesmo a morte. Em qualquer um dos casos, estes dois tipos de edifícios poderão ser mais susceptíveis de ruírem;
  • Afastar-se de taludes e de muros que possam desabar. Estas construções por norma ficam danificadas durante um sismo;
  • Afastar-se também de postes ou de quaisquer outro tipo de objectos (reclames, placares, etc.) que possam cair e ferir todas as pessoas que sejam atingidas por eles;
  • Se estiver a conduzir, deverá parar a viatura, num local seguro (aberto, longe de edifícios e longe de pontes e viadutos) e aguardar no seu interior o fim do sismo e acalmia da situação.


3.3 – COMO PROCEDER NUMA INUNDAÇÃO

Numa situação de inundação, deverá também ter em conta alguns princípios e normas de segurança de forma a evitar colocar-se em risco de vida. Neste sentido deverá:
  • Desligar o gás, a electricidade e a água;
  • Nunca tocar em nada eléctrico. Sabe que a água é um excelente condutor de corrente eléctrica, pelo que numa situação da existência de bastante água ou humidade, a corrente eléctrica poder-se-á propagar para diversos objectos;
  • Em caso de necessidade de sair de casa para a inundação, nunca deverá sair com pouca roupa, de forma a proteger-se da intempérie e deverá também levar calçado fechado que proteja os pés de quaisquer objectos que venham nas enxurradas;
  • Se sair de casa, deverá fazer-se acompanhar dos seus objectos pessoais, em quantidade que possa facilmente transportar e levar consigo água e alimentos;
  • Não entre na corrente, mesmo que lhe pareça ser possível ultrapassa-la. Muita das vezes, as correntes geradas pelas inundações são muito mais fortes do que aquilo que parecem e são sempre acompanhadas de imensos detritos que nos podem ferir. Entrar na corrente é perigoso e por isso pode correr o risco de ser arrastado por ela;
  • Nunca use o carro. O carro facilmente é levado pela corrente e se estiver dentro dele será muito difícil sair dentro.


3.4 – COMO PROCEDER NUMA FUGA DE GÁS

Num cenário em que exista uma fuga de gás, deverá:
  • Abrir totalmente as portas e janelas de forma ventilar o mais rápido possível o local;
  • Fechar o interruptor do gás;
  • Nunca ligar a luz ou qualquer tipo de aparelhos eléctricos, porque poderá servir de fonte de ignição de uma explosão ou fogo;
  • Não acender qualquer tipo de fogo ou foguear pelo enorme risco de explosão.

Sem comentários:

Enviar um comentário